Cartas de Gestão #19

A importância de tocar o negócio mês a mês

07 de agosto de 2020

______
Este texto foi, originalmente, enviado no e-mail de nossos leitores na newsletter Cartas de Gestão, que enviamos semanalmente com textos e conteúdos sobre gestão de fazendas.

Para receber em primeira mão os próximos textos e demais conteúdos sobre gestão rural, cadastre seu e-mail abaixo.
A IMPORTÂNCIA DE TOCAR O NEGÓCIO MÊS A MÊS
Na sexta-feira passada nós encerramos mais um mês no ano.

Já se foram 7 e logo estaremos em dezembro com as expectativas sobre 2021.

Mas, deixa eu te perguntar algo, especialmente se você for produtor rural e o gestor principal da fazenda.

Você está gerenciando o seu negócio mês a mês?

Isto é, você está computando o financeiro e acompanhando os indicadores mês a mês?

Algumas atividades do agro e, consequentemente as fazendas que atuam nestas atividades, passam meses sem gerar receita.

Isso por si só não é um problema.

Entretanto, mesmo sem gerar receitas, é fundamental que você acompanhe as contas todo mês.

O principal motivo disso é compor o fluxo de caixa da fazenda mensalmente para depois analisar os períodos de maior aperto, por exemplo.

E isso vai te ajudar na preparação e planejamento dos próximos anos.

Mas não é só isso.

Quando você acompanha os números do negócio a cada mês, especialmente os números financeiros, você consegue ir criando hábitos de gestão e isso vai gerar bons frutos no futuro.

Mas, infelizmente, ainda não temos sequer um hábito de computar as contas na fazenda. Quem dirá todo mês.

Mesmo os produtores de atividades mensais, como o leite, em sua maioria não possuem um sistema e organização estruturada para acompanhar as finanças da fazenda.

Qual a chance disso gerar bons resultados?

Algumas atividades podem levar ANOS para gerar receita para a fazenda. Mas, ficar sem gerar receitas não é motivo para não acompanhar as contas.

É importantíssimo que você gerencie as contas todo santo mês, mesmo que isso signifique visualizar um valor negativo por um bom tempo.

Claro que vai ser doloroso. Nunca é bom ver um resultado de saldo negativo. Mas é a realidade do negócio e, infelizmente, precisamos lidar com isso.

Além do mais, mesmo que a fazenda não gere faturamento em alguns meses, é bem provável que ela tenha alguns gastos e é preciso acompanhar estes gastos.

E não falo somente dos dados financeiros.

Isso vale para a parte operacional também.

Pensemos na pecuária de corte. Será que não é importante acompanhar o ganho de peso dos animais todos os meses?

Será que não é interessante saber quais os meses com os ganhos de peso menores do que a média? E, consequentemente, planejar alguma estratégia em cima disso?

Não sei para você, mas as vezes fico com a impressão que muitos acham que a atividade agropecuária é somente produzir e vender.

Mas não é assim.

Existe uma gama muito grande de coisas que precisam ser feitas para gerenciar a fazenda em busca de resultados com consistência.

Não é fácil. Dá trabalho mesmo. Mas as chances de bons resultados são maiores. BEM maiores.

E, particularmente falando, o prazer de acompanhar os números e ver os resultados do trabalho de gestão são bem maiores também.

Então, eis minha sugestão: procure criar rotinas administrativas. Quanto menor o ciclo operacional da fazenda e maior o porte do negócio, mais interessante que as rotinas sejam mais frequentes. Mas, ao menos uma vez por mês, é preciso sentar de frente para o computador e computar os dados do mês.

Quais dados?

Falando abertamente, quanto mais informações você tiver sobre o negócio mais matéria-prima você vai ter para trabalhar na gestão. Mas, os principais são: faturamento (se não houver, este valor fica zerado para o mês); despesas (incluindo custos e investimentos. E depois seria preciso fazer uma classificação para melhorar a análise, mas isso é assunto para outra hora); informações operacionais como produção, produtividade e outros indicadores específicos de acordo com a atividade da fazenda.

Não é tanta coisa assim.

Na verdade quando criamos hábitos de gestão da fazenda, essas rotinas ficam cada vez mais fáceis de serem feitas.

Como eu costumo dizer: a fazenda não vai se administrar sozinha. É preciso alguém para fazer esse trabalho.

Se for do seu interesse sair do modo "produz e vende" para o modo gestão profissional de fazendas, na segunda-feira que vem vamos abrir as vagas para a próxima turma do nosso curso de gestão de fazendas. Nele passamos um conteúdo completo de como gerenciar uma fazenda de forma empresarial.

Te envio um e-mail na segunda com mais detalhes.

Mas, enquanto isso, se não computou os números de julho, ainda dá tempo, não?

Um forte abraço,

Autor
Gabriel H. Lima
Eng. agrônomo e fundador da PATRIA

Imagem