Cartas de Gestão #28

Os abacates de 800 milhões de dólares

09 de outubro de 2020
______
Este texto foi, originalmente, enviado no e-mail de nossos leitores na newsletter Cartas de Gestão, que enviamos semanalmente com textos e conteúdos sobre gestão de fazendas.

Para receber em primeira mão os próximos textos e demais conteúdos sobre gestão rural, cadastre seu e-mail abaixo.
OS ABACATES DE 800 MILHÕES DE DÓLARES
Eu sou uma pessoa que acredita que na maioria das vezes as coisas acontecem simplesmente por acaso.

É a bola na trave que por alguns centímetros determina o fim do campeonato para um time. Um centímetro a mais ou a menos poderia fazer toda a diferença. A bola entra e uma copa do mundo é conquistada, mudando completamente a vida e a história daquele time.

Mas por uma simples falta de sorte a bola pega na trave e vai embora pela linha de fundo e só nos resta ficar imaginando como seria se tivesse entrado.

Entretanto, algumas coisas não são por acaso. Algumas coisas são propositais, ou seja, têm um propósito, uma razão para serem como são.

Uma delas é o nosso curso de gestão para fazendas, que no momento se encontra sem matrículas abertas.

Eu batizei o curso de "Gestão Profissional de Fazendas". Esse nome não é por acaso, não é por questões de marketing e não é por ser um nome bonitinho.

Esse nome foi pensado para representar realmente do que o curso se trata. E a proposta é realmente desenvolver uma gestão profissional de fazendas.

Quando digo isso estou me referindo a adotar práticas e medidas que são usadas pelos profissionais da gestão. É claro que precisamos guardar as devidas proporções. Não faria sentido um mesmo nível e profundidade de gestão que a SLC Agrícola ou a BrasilAgro possuem para uma fazenda média brasileira. Na prática seria pior, porque implicaria em custos desnecessários.

Mas a essência, a alma e o esqueleto do conteúdo é preservado.

E essa ideia de tentar passar a gestão de forma técnica , sem invencionices financeiras e de acordo com o que você pode encontrar nos relatórios financeiros profissionais e passar as ferramentas para tomadas de decisões que os profissionais usam, também não é por acaso.

Tudo isso tem o grande objetivo (e sonho) de desenvolver gestores de fazendas que enxerguem o negócio de maneira altamente profissional. E quando a gente começa a enxergar as coisas por meio dessa ótica, tudo muda de figura.

Profissionalização da gestão de fazendas passa, primeiramente, pela visão que você tem do negócio e o quanto você está disposto a se dedicar para desenvolver a fazenda.

A SLC Agrícola hoje planta mais de 400 mil hectares por ano. Mas lá em 1977, ano de sua fundação, certamente não era esse colosso que é hoje.

Coisas boas levam tempo. "Posso apostar que nenhuma organização de sucesso foi construída em cem dias". Isso é Alex Ferguson, um dos treinadores mais vitoriosos de todos os tempos.

Mas precisamos entender que não adianta somente esperar o tempo passar. Coisas boas levam tempo, mas precisam ser construídas. E tratar a gestão da fazenda de maneira profissional é que vai permitir o verdadeiro desenvolvimento do negócio.

E isso vale para TODAS as fazendas. Seja de soja, boi gordo, leite, café e até abacate e outras culturas tão importantes, mas que não recebem tanta atenção.

Na semana passada, uma empresa rural chamada Mission Produce, a maior produtora de abacates dos Estados Unidos, foi precificada em um valor de 800 milhões de dólares.

É claro que esse também é um exemplo estratosférico, já que estamos falando de um negócio que vende 1,5 Bilhão de abacates por ano e cultiva milhares de hectares com abate nos Estados Unidos e alguns outros países da américa do sul, como Peru, Colômbia e Chile.

Mas o ponto que gostaria de levantar com este texto é que, sem sombra de dúvidas, um negócio desse é tocado com uma gestão profissional. E você também pode realizar uma gestão profissional. Aliás, eu diria que você PRECISA tocar a fazenda com uma gestão profissional.

Desde a menor fazenda que você conseguir imaginar até a maior. Todas deveriam ser tocadas com uma gestão profissional. A verdade é que a menor fazenda até pode ter mais dificuldades em alguns pontos, mas sobre o ponto de vista gerencial, o gestor pode ter muito mais facilidades para realizar um bom trabalho.

Pense no desenvolvimento da fazenda, pense em profissionalizar a sua gestão, em ter seriedade com o negócio e tocar de forma correta, técnica e adequada.

O trabalho bem feito gera resultados. Não é do dia para noite. Mas até mesmo abacates, algo que quase ninguém se lembra, pode ser um baita de um negócio quando as coisas são feitas com a devida seriedade e profissionalismo.

Um grande abraço,

Autor
Gabriel H. Lima
Eng. agrônomo e fundador da PATRIA

Imagem